EFD Contribuições

Criado há pouco mais de três anos, o SPED – Sistema Público de Escrituração Digital passa a fazer parte da rotina das empresas optantes pelo Lucro Presumido, que em março serão obrigadas a entregar a EFD – Contribuições, um dos braços do ambicioso projeto do governo federal que visa interligar os fiscos e exige a contabilidade das empresas em arquivos digitais.
O prazo de entrega da declaração vence no décimo dia útil do segundo mês subsequente ao da apuração, que relativo às operações realizadas a partir de janeiro de 2013 é a data de 14 de março. A exigência da entrega da EFD – Contribuições vai alcançar um universo de cerca de 1,4 milhão de empresas, que são optantes pelo lucro presumido, sendo considerada a etapa mais complexa do SPED.
Com a proximidade da data, profissionais da contabilidade correm contra o tempo para cumprir o prazo e conscientizar os contribuintes da necessidade de se adequarem à exigência.
A falta de mão de obra é um desafio a ser enfrentado em relação ao cumprimento das exigências relativas ao Sped. Desde que entrou em operação, o Sped elevou a quantidade de horas técnicas dedicadas pelos profissionais da contabilidade e impôs uma série de aperfeiçoamentos na estrutura organizacional e tecnológica de empresas e de escritórios contábeis.
Para o contador, José Maria Chapina Alcazar, a informalidade e a sonegação estão com os dias contados. “A Receita Federal quer enxergar a administração das empresas e a sua lupa está voltada no momento para as contribuições como o PIS e a Cofins, que em termos de arrecadação só ficam atrás das contribuições previdenciárias”, alerta Chapina.
A boa notícia que surge em meio aos desafios e dificuldades para atender as exigências do fisco é a redução no valor da multa por atraso na entrega. De acordo com a Lei 12.766, sancionada no final de 2012, a multa será de R$ 500 por mês para empresas optantes pelo lucro presumido. As optantes pelo lucro real vão pagar R$ 1,5 mil caso deixem de entregar. Antes, o valor era de R$ 5 mil, independente do regime.

Fonte: Jornal do Comércio

http://portalcfc.org.br/noticia.php?new=6819